As mais recentes novidades sobre viagens, línguas e cultura dadas pela EF Education First
Menu

10 passos para candidatares às universidades dos Estados Unidos

10 passos para candidatares às universidades dos Estados Unidos

A universidade é sobre explorares a ti mesmo e ao mundo à tua volta. E determinares o tipo de pessoa que gostarias de ser. Por isso há tanto nervosismo na época de candidaturas às universidades dos Estados Unidos. As melhores universidades dos Estados Unidos focam-se em trazer ao de cima o melhor dos seus alunos.

As universidades sabem que o tempo que passas na universidade não é só para te ajudar a adquirir a educação e competências que precisas para uma carreira profissional. Mas também para te tornares uma pessoa bem informada e equilibrada. Mas há muito mais razões para se estudar nos Estados Unidos.

O processo de candidatura para uma universidade nos E.U.A. é, na verdade, muito simples, mas pode ser um pouco difícil de perceber por onde começar e quais as coisas mais importantes.

Por isso, criámos um guia de 10 passos para te ajudar a entrar nas melhores universidades dos E.U.A. Boa sorte!

1. Pensa na tua universidade de sonho

Há várias universidades ótimas nos E.U.A., incluindo escolas de superestrelas como Harvard, Columbia, Stanford, Princeton e Yale, por isso não é difícil encontrar uma que se adeque aos teus objetivos específicos e se alinhe com o tipo de localização e educação que gostarias.

Algumas vão oferecer aquela experiência universitária digna de um filme que podes estar à procura – pensa em campus grandes e prestigiados de escolas como Harvard e Princeton – outras vão oferecer uma atmosfera universitária menor e mais próxima, como a Amhrest College em Massachussetts.

Nós, por aqui, acreditamos que vais querer saber primeiro tudo sobre Washington.

2. Faz o teu trabalho de casa (e certifica-te que tens opções)

Todos os futuros estudantes universitários têm aquela universidade de sonho em mente, mas como diz aquele ditado antigo, os sonhos não se realizam se não fizermos nada por eles. Agora é a altura de começar a pesquisar. Provavelmente já pensaste em universidades que achas que se adequam aos teus objetivos pessoais e profissionais por isso, agora, é a hora de veres em quais consegues entrar.

Lembra-te, é possível que não consigas entrar na tua primeira opção ou que aquela em que tens pensado não ofereça aquilo que estavas a imaginar. Por isso certifica-te que tens algumas opções em mente.

Procura o máximo de dicas sobre como viver nos Estados Unidos contactando outros portugueses que já viveram (ou ainda vivem) nos Estados Unidos.

3. Procura um mentor

Depois de definires as escolas às quais gostarias de concorrer, procura alguém que tenha alguma experiência no processo de candidatura a universidades americanas. Agenda algum tempo para te sentares e falares com essa pessoa. Pode ser alguém que tenha entrado numa universidade em que estás interessado, ou alguém que tenha conhecimento e sucesso na área que escolheste.

4. Trabalha as tuas atividades extracurriculares

Apesar de estudar e ter boas notas ser crucial, uma parte essencial da experiência de uma universidade americana é as coisas que fazes fora das aulas. As universidades estão à procura de estudantes que sejam apaixonados, curiosos, visionários e até mesmo um pouco altruístas.

As atividades extracurriculares são uma ótima forma de provares que tens o equilíbrio que as universidades procuram. Quer seja um desporto pelo qual és apaixonado, um instrumento musical que aprendeste a tocar ou voluntariado aos fins-de-semana na tua comunidade, é crucial destacar na tua candidatura uma paixão tua que tenha lugar fora das aulas.

5. Aprende os requisitos

Então, já tens uma lista de universidades nas quais estás interessado e estás a tratar das atividades extracurriculares. Perfeito! A próxima coisa de tens que fazer é contactar o gabinete de admissão de cada universidade e aprender mais sobre cada processo de admissão e quais são os requisitos.

As instituições elevados níveis de educação nos E.U.A. regulam os seus próprios requisitos de admissão. Algumas podem requerer um exame específico ou experiência e outras podem ter um processo de entrevista mais formal.

6. Junta os teus documentos

Além de qualquer exame de entrada, o gabinete de admissão da universidade que escolheste vai requerer alguns documentos essenciais. Vão querer rever todas as tuas notas do secundário. Terás que pedir à tua escola secundária para enviar as cópias dos teus registos para a universidade que estás a concorrer. E também analisam os teus resultados dos exames finais do secundário. Podes ler mais sobre os requisitos aqui.

7. Melhora o teu inglês (e faz o exame certo)

Para entrar para uma universidade nos Estados Unidos, precisas de ter um certo nível de Inglês. Isso garante que tires o máximo partido dos teus estudos e pode contribuir efetivamente para o teu programa. Saber inglês impulsiona toda a tua carreira académica e profissional.

Não tens a certeza qual é o teu nível? Faz o Teste de Inglês Padrão da EF que é rápido e gratuito. Achas que precisas de avivar as tuas competências? Considera fazer um programa de preparação universitária connosco focado no Inglês.

O próximo passo é fazer um teste de Inglês que te dê um certificado. Como uma dica de ouro, o exame de línguas mais requisitado por uma universidade americana é o TOEFL (Test of English as a Foreign Language). As universidades canadianas costumam pedir o IELTS (International English Language Testing System). Apesar de a maioria das escolas aceitar a nota de qualquer um desses exames, é importante teres a certeza de qual o requerido.

Se te sentires pronto para fazer o exame, podes fazê-lo num centro de testes do teu país. Fala com o centro de orientação da tua universidade para mais informações.

8. Envia as tuas candidaturas

Assim que tiveres todos os requisitos necessários, já tenhas feito os exames e requisitado um formulário de candidatura, é a altura de o preencher e enviar. Repara que vai haver uma taxa não reembolsável para cada candidatura enviada. Estas taxas variam entre 35-100$ USD e devem ser pagas independentemente de seres aceite na universidade ou não.

9. Começa cedo

Tem em atenção que quando enviares as tuas candidaturas, deves contar sempre com algum atraso no processo. Procura saber primeiro qual é o prazo de entrega e tenta enviá-la bastante tempo antes. Seria uma vergonha perderes a tua oportunidade só porque o email chegou uma semana atrasado.

10. Vistos e outros papéis

Uma vez que vais precisar de um visto de estudante para estudar numa universidade americana, nunca é cedo demais para começar a tratar disso. Quando os teus papéis já estiverem no gabinete de admissão da universidade que escolheste, não deve ser muito difícil enviares a tua informação para obteres um visto. Esta é também a altura perfeita para te informares sobre as opções de seguro de saúde para a tua estadia fora.

Apesar de o teu visto de estudante poder não exigir que tenhas um seguro de saúde, é muito provável que a tua universidade o faça, por isso, não negligencies esta informação. A tua seguradora no teu país pode oferecer uma boa opção para a tua estada no estrangeiro, mas também podes ver outras opções.

 

Se preferes estudar na Europa, temos 10 sítios onde vais querer estudar.

Considera fazer um programa de preparação universitáriaSabe mais

Compartilhe esse artigo

Últimos artigos de Vida de estudante