As mais recentes novidades sobre viagens, línguas e cultura dadas pela EF Education First
Menu

Como perder o medo de viajar: 8 dicas

Como perder o medo de viajar: 8 dicas

Para alguns viajantes, voar é algo assustador. Mesmo sendo um facto que os acidentes com aviões são raros, nenhum “Mas nunca foi tão seguro viajar!” bem intencionado vai confortar um passageiro com medo – o medo não segue a racionalidade ou a lógica. Na verdade, parece ser acompanhado por muita ironia. O facto de um acidente de avião raramente acontecer é o que deixa muitas mentes assustadas. Mas voar é uma das formas mais seguras de viajar. Em 2015, mais de 3.5 biliões de passageiros voaram em 37.6 milhões de voos e houve apenas 4 acidentes fatais.

Para te certificares que não deixas de explorar e experienciar tudo aquilo que o nosso mundo maravilhoso tem para oferecer, vê aqui com podes perder o medo de voar.

1. Não tenhas medo da turbulência

Há boas e más notícias: As más são que as mudanças climáticas tendem a aumentar a turbulência, incluindo a turbulência de ar limpo que aparece do nada. As boas são que a turbulência é apenas um inconveniente e não é tão perigoso como pensas, pois na realidade os aviões mexem-se só até 6 metros durante a agitação. Da mesma forma, as asas não se vão partir, algumas até podem dobrar-se até 90 graus – e o avião não vai virar de repente ao contrário. Uma turbulência forte pode causar lesões, por isso certifica-te de que tens o cinto de segurança apertado quando o sinal estiver aceso e quando estiveres sentado.

2. Não te preocupes com outras coisas assustadoras

Voar é como nadar: Há uma uma corrente contínua de ar e buracos ou bolsas de ar não existem (só na forma de turbulência – vê o ponto acima). Então, da mesma maneira que não podes cair de um lago ou oceano, também não podes cair do céu. Preocupado com os motores? Os motores de um avião são verificados várias vezes, e mesmo no caso muito raro de os dois avariarem no mesmo preciso momento, um avião que está a voar acerca de 30 000 pés pode planar até 100 milhas sem motores e tentar uma aterragem de emergência. Por último, mas não menos importante, se tens medo que alguém abra as portas a meio de voo, não temas mais, as portas estão trancadas e a diferença de pressão entre a cabine e o exterior impede este mito urbano de se tornar realidade.

3. Descarrega uma aplicação ou duas

Há uma aplicação para tudo na vida e para o medo de voar não é exceção. A aplicação SOAR vai ajudar-te antes, durante e depois do voo com vídeos, informação sobre a turbulência, um medidor de força G, previsões do tempo e muito mais. Se és fã de estatísticas, dá uma vista de olhos na aplicação Am I Going Down, que faz exatamente aquilo que o nome diz. Inseres a informação do teu voo e ficas a saber a probabilidade de um acidente. Pode parecer um pouco mórbido, mas uma vez que os acidentes são extremamente raros, ver as probabilidades pode ajudar. Para ilustrar o quão encorajadora a Am I Going Down pode ser”: Se voasses de Londres para Nova Iorque, a probabilidade de um acidente seria de 1 em 5.3 milhões, ou seja, para morrer num acidente de avião nessa rota precisa, terias de viajar todos os dias durante 14,716 anos.

4. Distrai-te

Quanto menos tempo perderes a preocupar-te com os riscos, a interpretar cada barulho e a ver todos os passos dos comissários de bordo, melhor. Lê, joga algum jogo, vê todos os filmes e ouve a tua música preferida o máximo que conseguires. Se nada disso te parece apelativo, dormir e comer são sempre boas formas de fazer o tempo voar.

5. Faz exercícios de relaxamento

Mesmo que não tenhas medo de voar, os assentos estreitos e a falta de espaço para as pernas podem stressar-te, por isso, exercícios de relaxamento e meditação podem ser muito úteis. Procura no Google (ou na App Store) e descarrega ou imprime-os para os poderes praticar até mesmo durante a aterragem ou descolagem. Quando o sinal do cinto de segurança estiver desligado, certifica-te de que esticas as pernas (e outras partes do corpo) e andas de vez em quando.

6. Diz à tripulação e ao passageiro que está ao teu lado

Às vezes pode ajudar dizer que tens medo aos passageiros que estão sentados ao teu lado e à tripulação. Menciona o que eles podem fazer para te ajudar. Talvez queiras ficar sozinho, precises de alguém que te lembre para respirar fundo ou prefiras alguém que esteja disposto a ouvir de que tens medo. Os comissários de bordo têm experiência em ajudar passageiros com ansiedade mas eles não se podem levantar para ajudar durante as descolagens e aterragens. (É nessa altura que os passageiros do lado podem ajudar).

7. Enfrenta o medo com a ajuda de um profissional

Workshops e sessões de terapia podem ajudar a enfrentar o problema da ansiedade e claustrofobia com a ajuda de um profissional. Muitas companhias aéreas fazem a sua parte para ajudar os passageiros a lidar com o medo de voar oferecendo a chamada terapia da exposição. Os passageiros têm aulas que incluem informações por detrás da porta do cockpit e um voo real. Às vezes encarar o medo de frente é a melhor terapia.

8. Concentra-te naquilo que está no final

Pensa nos fantásticos locais de tapas que vais encontrar em Barcelona, no sushi delicioso que vais devorar em Tóquio, e no café que vais beber enquanto vês o movimento de Notting Hill… Isso está tudo do outro lado da viagem que estás a recear e vai – e tu até já sabes disso – valer muito a pena.

Compartilhe esse artigo

Últimos artigos de Viagem