As mais recentes novidades sobre viagens, línguas e cultura dadas pela EF Education First
Menu

Porque é que uma app não é o suficiente para conseguir falar uma língua

Porque

Numa altura em que andamos sempre colados aos telemóveis, há uma aplicação para tudo e mais alguma coisa. Até para aprender a falar uma língua nova! E, como falar várias línguas é cada vez mais valorizado (pensa em bons trabalhos e oportunidades de viajar), as aplicações para aprender línguas tornaram-se numa escolha popular para quem aspira ser bilingue.

Essas aplicações certamente têm as suas vantagens. Também se pode aprender através de jogos, por exemplo. Ao criar jogos que envolvam tarefas como a memorização de vocabulário ou o uso de gramática corretamente. As aplicações podem tornar a aprendizagem menos aborrecida e mais divertida. Porque, quem é que não gosta de cores brilhantes, truques parvos e sons alegres de comemoração?

Além disso, estão, também, nas pontas dos teus dedos – literalmente. A maioria de nós quase não vai à casa de banho sem levar o telemóvel. E isso quer dizer que quase nem tens que mudar os teus hábitos para conseguir falar uma língua. Sem a necessidade de ir às aulas, ficas simplesmente no sofá ora a ver o Instagram ora a aprender expressões em Inglês ou Francês.

As aplicações são ótimas para começar – mas não para acabar

No que toca a aprender a ler e compreender textos, especialmente se a língua usar um alfabeto diferente do teu, estas aplicações podem ajudar-te a aprender as bases. Já foram experimentadas e testadas. Se lhes dedicares algum tempo com regularidade, quase de certeza que vais ver melhorias na compreensão do léxico, sintaxe e gramática da língua que escolheste. (O que é difícil de não fazer, com os seus lembretes constantes).

Mas, pode uma aplicação, realmente, mas mesmo realmente, tornar-te fluente numa língua?

Não.

A fluência está enraizada na cultura e na imersão

Não estou a dizer que estes dois estilos de aprendizagem não possam coexistir. Podem ter ambos um papel importante na tua aprendizagem. Usar uma aplicação para aprender a falar uma língua pode ajudar-te a começar e a praticar as tuas competências de leitura e escrita. O que é essencial são os pilares da tua aprendizagem. Mas, para seres uma parte ativa numa conversa noutra língua, as tuas capacidades têm que estar noutro nível. Um nível que é fundamental dominar se quiseres ser fluente. Até mesmo com jogos com reconhecimento de voz e algoritmos criados para personalizar a tua aprendizagem, as aplicações não te podem ensinar a reagir contra as situações inesperadas da vida real. Só com o que é simulado nas aulas digitais.

Por isso, depois de aprenderes as bases, é a altura de encontrares o teu passaporte! É a experiência de aprender no estrangeiro, viver com quem fala a língua de forma nativa e descobrir a vida quotidiana noutra língua que te vai ajudar a atingir a fluência.

No que toca a construir competências linguísticas para a vida inteira, é claro que a imersão numa língua conduz a uma aprendizagem particularmente eficaz. E, como não é possível imergir na língua através de uma aplicação, a melhor forma de o fazer é tendo aulas de línguas – ao estilo internacional.

woman holding iPhone

Praticar no local tem as suas vantagens

A lógica aqui é bastante simples. Ao estudar no estrangeiro vais compreender muito melhor a língua no seu contexto e obter um conhecimento mais profundo da cultura. Quando estás completamente imergido na língua, és forçado a praticar as tuas competências linguísticas, em desenvolvimento, a toda a hora e em todas as situações. A falar com a tua família de acolhimento em casa e nos transportes públicos. Ou até mesmo a escolher e comprar produtos no supermercado. Estas conversas em contexto real ajudam-te a descrever situações, os teus sentimentos e as tuas opiniões de uma forma mais profunda. E, claro, a responder de forma mais rápida e eficaz em conversas importantes.

1. Vais conhecer pessoas novas no estrangeiro

Ao inscreveres-te num curso internacional, vais conhecer pessoas simpáticas que têm os mesmos objetivos de aprendizagem do que tu. O que os torna nos, amigos, colegas de estudo e parceiros perfeitos. Mais, em experiências de aprendizagem em grupo, vais conseguir aprender com os erros dos teus colegas de aula e com os teus.

2. Há imensas pessoas com quem podes falar

Ao interagires com pessoas de várias gerações e regiões que falam a língua de forma nativa, vais poder praticar as conversas com vários sotaques. Vais ter também várias experiências culturais, o que te vai tornar num comunicador mais eficiente ao longo do tempo. Além disso, esta é a melhor forma de aperfeiçoares o teu sotaque. Quando estás completamente rodeado pela língua, vais desenvolver a tua audição para essa língua.

3. Conversas de circunstância vão ensinar-te para além dos livros

As línguas também evoluem a uma velocidade vertiginosa. As aplicações não te ensinam os coloquialismos e gírias mais recentes. Nem te vão demonstrar as inflexões e a entoação correta para dar o significado pretendido. (As aplicações não são conhecidas pelo seu sarcasmo ou pelo seu sentido de humor). Mas sabes que mais? Vais aprender isso com os teus colegas na vida real. E isso vai, sem dúvida, trazer-te melhores lembranças.

Há muitos fatores que contam na aprendizagem de uma língua. Compreender melhor a gramática e o vocabulário é apenas o primeiro passo. Para falar uma língua, arrumar o telemóvel e falar com as pessoas à tua volta é o que te vai levar à fluência. Porque, a sério, achas que precisamos de mais tempo à frente de ecrãs?

falar uma língua

Vêm aprender uma língua com a EF!Descobre mais aqui!

Descubra o mundo e estude uma nova língua no estrangeiro

Sabe mais