As mais recentes novidades sobre viagens, línguas e cultura dadas pela EF Education First
Menu

Guia Gap Year: Ásia!

Guia

A Ásia é o continente ideal para viajar de mochila às costas. É uma região cheia de contrastes marcantes, podes contar com uma grande aventura e pontos turísticos que te vão deixar de queixo caído. Desde cidades futuristas a paisagens naturais de tirar o fôlego e muita história por detrás de cada país, a Ásia não poderia ser um destino mais perfeito para a viagem de uma vida – as suas opções em termos de onde ir e o que fazer são literalmente infinitas.

Para responder a todas tuas perguntas sobre as opções relativamente ao gap year na Ásia – e provavelmente tens muitas – nós criámos este guia prático.

Satisfaz a tua vontade de viajar – Das praias às grandes cidades

Quer desejes praias, montanhas, selvas ou cidades à beira da explosão – A Ásia vai mais do que satisfazer a tua ânsia por aventura. Pode ser impossivel experimentar tudo o que o continente tem para oferecer num ano (ou menos), mas mais do que isso é impossivel não te apaixonares por onde quer que tu vás.

Explorar o sudeste da Ásia através de um ciclomotor é uma atividade clássica para um gap year. Podes conduzir, por exemplo, desde Hanoi até à cidade de Ho Chi Minh e descobrir os tesouros escondidos do Vietnam pelo caminho. Pedalar pela Tailândia vai permitir-te experimentar de tudo, desde a movimentada cidade de Bangkok, festas inacreditáveis e praias perfeitas. Se esperar nas filas de trânsito não é algo atraente, abandonar a bicicleta e navegar pelo famoso rio Mekong é uma excelente forma de descobrires mais do Vietnam, Tailândia e até Laos, Myanmar e Camboja. Mais a sul, podes experimentar a vibrante capital da Malásia, Kuala Lumpur, antes de passares para as selvas de Bornéu ou por Singapura, enquanto estás pelas redondezas. A partir daí, podes ir descobrindo o arquipélago da Indonésia e explorar 17,500 ilhas, incluíndo a famosa ilha Bali.

Não deves deixar a Ásia sem passares nos locais antigos, como Angkor Wat, A Grande Muralha da China e Bagan em Myanmar – todos eles são pontos turísticos imperdíveis. Também a não perder, mas por razões totalmente diferentes, são as metrópoles ultra-modernas de Tóquio, Xangai e Singapura – não vais encontrar em mais lado nenhum tal hi-tech. Apanhar um comboio de alta velocidade no Japão é uma maneira super rápida de passar por todo o país e ver pontos turísticos como o Monte Fuji e Kyoto (e é bastante acessível com o Rail Pass japonês). Além disso, vai-te levar a provar sushi extraordinário em tempo recorde!

Se acabares por visitar o Japão e a Índia durante o teu gap year na Ásia, vais experimentar dois estilos muito diferentes de viagens de comboio. Os caminhos de ferro indianos têm o seu próprio charme e é uma fantástica maneira de mergulhar na cultura única do país a um custo muito baixo. Poderias facilmente passar o gap year inteiro na Índia e no subcontinente – e nunca seria um desperdício de tempo. A Índia tem tudo o que poderias imaginar – podes despertar os teus sentidos nos mercados de comida, assistir ao nascer do sol no Taj Mahal, fazer uma caminhada nos Himalaias, relaxar nas belas praias de Goa – a escolha é tua.

A lista de sítios para visitar não tem fim – e ainda nem mencionamos as Maldivas nem a aventura que te espera na Mongólia e nas vastas terras da China, por detrás das grandes cidades já mencionadas… Mas é um começo que deve fazer o teu desejo de viajar borbulhar!

Aprende e ensina, ensina e aprende

Ensinar na Ásia é uma das atividades mais populares e compensadoras de um gap year, se estás à procura de algo para além de apenas viajar. Há uma procura constante para professores de inglês que possuam uma qualificação TEFL, TESOL ou TESL. É uma forma de enriquecer o currículo, e é uma experiência muito gratificante: saber que fizeste uma diferença positiva em pessoas que menos favorecidas. Não são necessários professores apenas nas grandes cidades da Ásia, tambél é possivel ensinar em comunidades remotas, em todo o continente, e é uma ótima maneira de tanto explorar como ajudar as regiões menos visitadas. Até podes ser o professor, mas não há limites para o que vais aprender com um leque tão diversificado de estudantes.O pagamento, os benefícios, as férias, etc variam consoante a região, os professores no Japão e na Coréia do Sul geralmente são mais bem pagos, enquanto no Vietname, Camboja e China os salários são relativamente mais baixos, em concordância com o nível de vida.

Em alternativa, aprender uma língua, como japonês ou mandarim, é uma ótima maneira de aprofundar um pouco mais o conhecimento relativamente a uma nova cultura e um novo modo de vida. É também das melhores maneiras de dar uso ao teu gap year e de te destacares da multidão ao concorreres a uma universidade, uma entrevista de emprego ou ao avançares na tua carreira. Para além disso, Tóquio e Pequim são das cidades mais excitantes e prontas para receber estudantes internacionais. Se aprender japonês ou mandarim te parece assustador, não tenhas medo porque podes sempre utilizar as tuas habilidades a inglês num centro internacional como Singapura – vais-te surpreender quando vires as portas que se vão abrir na tua vida profissional.

Voluntaria o teu tempo

Existem inúmeras oportunidades de voluntariado para que te possas comprometer com a Ásia – incluindo proteção dos animais selvagens, conservação do habitat e desenvolvimento comunitário. Sessenta por cento da população do mundo vive na Ásia e apesar do rápido desenvolvimento, dos arranha-céus e Skytrains, um grande número de comunidades precisam de ajuda para superar a pobreza. Os voluntários podem ajudar a construir e melhorar as infra-estruturas essenciais, como escolas e residências, por exemplo. Podes também passar o tempo a ajudar em orfanatos, projectos de saúde e iniciativas de redução de desastres.

A Ásia é um continente muito rico em vida selvagem, mas tal como outros sítios, os animais são colocados em perigo por caçadores, mudanças climáticas e desenvolvimento urbano. Se tens uma paixão pela natureza, não existem muitos sítios que superem passar um gap year na Ásia: Podes ajudar a proteger pandas na China ou tigres no Kanha National Park na Índia ou mesmo ir para as florestas tropicais em Bornéu para ajudares a proteger orangotangos. Nas Maldivas podes ajudar a conservar a vida marinha e o coral, enquanto que no Sri Lanka e vários outros países podes ajudar na protecção de elefantes. Tudo isto é apenas a ponta do icebergue do que podes fazer, seja qual for a tua paixão, na Índia vais encontra-la.

Uma nota sobre os aspetos práticos: Vistos

Os vistos podem parecer o pior inimigo de um viajante, mas não te preocupes, a única coisa que precisas é paciência, planeamento prévio e de vez em quando, um bocado de sorte. O processo de obter um visto varia de país para país. Por exemplo, o tempo até o pedido ser processado pode demorar desde poucos dias a um mês, em muitos casos é possível comprá-los na fronteira. O visto pode vir com certas restrições tais como a razão de viagem, por vezes tem que ser para lazer ou trabalho temporário apenas. Alguns vistos exigem seguro de viagem enquanto outros apenas o recomendam. O tempo da estadia é outra grande variante, alguns países permitem a estadia até um ano, enquanto outros apenas permitem 30 dias no máximo, no entanto é usual poder pedir uma extensão. Se te candidatares a um visto enquanto viajas, o melhor a fazer é pesquisar e ter sempre um plano B.

Vê Como Podes Fazer Este Gap Year Com a EFSaiba mais