As mais recentes novidades sobre viagens, línguas e cultura dadas pela EF Education First
Menu

10 Dicas Para Poupares Para Um Gap Year

10 Dicas Para Poupares Para Um Gap Year

Se eu pudesse dar apenas um conselho a alguém, seria o de viajar o máximo possível. Viaja o mais que puderes, o mais longe que conseguires, durante o máximo tempo possível (como por exemplo, um Gap Year).

A vida não existe para ser vivida num só sítio e, quanto mais conheceres o resto do mundo, mais irás aprender. Não apenas sobre outras pessoas e as respectivas culturas, mas também sobre ti. É verdade, é um clichet, mas não deixa de ser verdade.

Apesar de tudo, estou longe de ser o único a pensar assim e a dar-te este conselho. Na verdade, muitas pessoas são pro-viajar e, por isso, é que há tantos programas e oportunidades para pessoas que queiram passar umas temporadas no estrangeiro, tais como Gap Years. Para os que não sabem, um gap year é um autêntico “ritual de passagem” para qualquer pessoa, especialmente pessoas nos seus 20s. É a altura ideal para libertares a cabeça de preconceitos e ideias pré-concebidas e encontrares o que de facto queres da vida, bem como explorar o que o mundo tem para te oferecer antes de te conformares com a tua carreira e família.

Os Gap Years podem ir desde algumas semanas a alguns anos. No entanto, é uma experiência cara e por isso é que se torna importante planeares com antecedência e poupares o máximo possível. É mais fácil falar do que fazer, mas nós estamos aqui para te dar algumas dicas e orientar-te na direção certa, para que possas ir para além de sonhar e possas ter uma experiência destas.

1. Define objetivos

Porque é que eu quero fazer um Gap Year? Fazer um Gap Year ou Ano Sabático está longe de ser uma decisão a ser tomada de ânimo leve, uma vez que envolve uma logística tão grande, desde dinheiro a tempo e energia, que nunca mais verás de volta. Definires objetivos passa por fazeres mais algumas perguntas a ti mesmo. O que quero extrair desta experiência? Quanto tempo quero ir? E para onde? Tudo isto vai ajudar-te a planear as tuas poupanças e a convenceres os teus pais também.

2. Arranja um trabalho

Esta parte deve ser óbvia. É aqui que consegues juntar mais dinheiro para a tua experiência no estrangeiro. Se puderes, pede ao teu chefe para trabalhares mais horas, até mesmo aos fins-de-semana. Se isso não for uma opção, considera arranjar um segundo trabalho. Arranja trabalhos pequenos à parte. Faz freelance. Babysitting. Passeia os cães dos teus vizinhos. Quanto mais trabalhares, mais dinheiro vais juntar e menos tempo terás para o gastar. Por isso, enquanto toda a gente estará a aproveitar a sexta-feira à noite e estiveres a trabalhar, nunca te esqueças que não são essas pessoas que vão passar uma semana numa cabana de praia na Tailândia ou enfrentar um tubarão-branco numa jaula na costa da Cidade do Cabo.

3. Vive em casa dos teus pais

Esta opção é um bocado drástica se já tiveres saído de casa porque irá parecer que perdeste a tua tão desejada independência e que já não podes fazer as tuas próprias regras. No entanto, vais ter 3 refeições por dia cozinhadas pela tua mãe que, vamos ser honestos, tem tendência a ser espectacular. Vais ter (esperemos) menos limpezas para fazer e ainda uma enfermeira de serviço caso fiques doente. Por isso, no cômputo geral, não é assim tão mau. Para além disso, se por acaso os teus pais te pedirem dinheiro da renda, aposto que sai mais barato do que teres uma casa só para ti e não vais ter que te preocupar com contratos e outras burocracias quando decidires partir para o teu Gap Year.

4. Torna-te um recluso social

Isto não quer dizer viveres debaixo de uma rocha, mas quer simplesmente dizer que não vais poder estar em todos os “hot spots” aos fins-de-semana. Beber uns copos, bilhetes de cinema, concertos, comer fora, tudo isto vai criando mossa. Em vez disto, organiza uma sessão de filmes em tua casa, faz jantares em casa com os teus amigos ou faz picnics na natureza. Vais apanhar ar fresco e, acima de tudo, é grátis!

5. Vende

Se tens muitas coisas a criar pó em casa, vende-as! Nunca te esqueças que o teu lixo é o tesouro de alguém.

ganhar dinheiro para um gap year com uma garage sale

6. Anota as tuas despesas

Regista quanto estás a gastar em gasolina, comida, renda e entretenimento durante a semana. Depois disso, vê como podes baixar os custos ou até eliminá-los. Adeus cigarros, olá snorkeling na Costa Rica.

7. Pede boleias

Ou anda de bicicleta, a pé ou usa os transportes públicos para ires trabalhar e todos os outros sítios em que possas fazê-lo. Faz bem à tua carteira, à saúde e ao ambiente.

8. Abre uma conta-poupança

Abre uma conta-poupança onde possas depositar dinheiro semanal ou mensalmente e garante que nunca tocas num cêntimo de lá. Se a tentação for demasiado grande, pede aos teus pais para abrir a conta, assim nunca vais gastar antes de tempo.

9. Torna-te vegetariano

Este é dos conselhos que mais me custa a dar, mas a carne está cada vez mais cara. Por isso, opta pelo vegetarianismo ou limita o teu consumo de carne a uma vez por semana. A tua carteira vai sentir a diferença. E não te preocupes, há imensas cidades já dentro do espírito. Vê aqui quais. Desculpa bacon!!!

vegetarianismo no gap year

10. Pede dinheiro

É simples! Pede dinheiro em ocasiões especiais, férias e no teu aniversário. Sê direto com toda a gente sobre o porquê de quereres dinheiro e pode ser que até sejam um pouco mais generosos. Viajar nunca fez mal a ninguém.

No final de contas, lembra-te que a moderação é a chave para o sucesso. Mantém o teu foco e o controlo sobre as tuas poupanças. Assim, terás mais de metade do trabalho feito e um passo mais próximo de concretizar o teu sonho de viajar, criar memórias e amigos para a vida, enquanto te descobres a ti próprio.

 save money for gap year

Sabias que a EF tem um programa de Gap Year?Sabe mais aqui!

Compartilhe esse artigo

Últimos artigos de Viagem