As mais recentes novidades sobre viagens, línguas e cultura dadas pela EF Education First
Menu

5 maneiras de fazeres um bom CV

5

Hoje-em-dia ter um bom CV já não é o suficiente. Para conseguires o emprego ou o estágio dos teus sonhos, vais precisar de um bom CV. E, para ter um bom CV, vais precisar de mais do que uma lista de conquistas académicas e experiência profissional. Claro que é essencial incluir isso, mas há muito mais coisas que podes fazer para enriquecer o teu currículo.

O teu CV acaba por ser a apresentação de ti, da tua personalidade, dos teus gostos e dos teus hobbies. É provável que as pessoas que vão concorrer contigo para o mesmo cargo tenham qualificações parecidas. E aí, a escolha vai recair em seres o tipo de pessoa que a tua futura empresa quer ter na equipa.

Estás pronto para te mostrares (só um pouquinho)?

Podes ver aqui algumas dicas por onde começar.

1.Trabalha as tuas soft skills

És bom a fazer apresentações ou sentes-te confortável a partilhar o teu trabalho e as tuas ideias com uma sala cheia de pessoas? Bem, irias pôr no teu CV que dominas o excel, por isso, porque não dizer ao teu futuro patrão que gostas de lidar com pessoas? Que és muito bom a comunicar e a resolver problemas? E não és de te esconder quando é a tua vez de dar a cara?

Todas estas competências transversais, também conhecidas como soft skills, fazem de ti um candidato mais completo e podem levar o teu entrevistador a imaginar-te como parte da sua equipa. Viajar, estudar no estrangeiro e experimentar coisas novas pode ajudar-te a encher o teu CV com soft skills.

Boa expressão oral em público é um exemplo de uma soft skill que deve ser mencionada num bom CV

2. Aprende uma língua

Ter uma segunda ou uma terceira língua no teu currículo é uma das melhores formas de te destacares dos demais. As pessoas bilingues normalmente são melhores a resolver problemas de forma criativa e a fazer várias coisas ao mesmo tempo. Não acreditas? Lê o nosso artigo sobre porque investir na aprendizagem de línguas é muito bom para a tua carreira e vê que línguas te podem ajudar a ir mais longe.

Como a lista de vantagens de ter uma equipa bilingue é cada vez maior, cada vez mais empresas querem recrutar pessoas que são fluentes numa segunda língua. Ter tirado tempo para aprender uma língua nova faz de ti um ótimo candidato para empresas com clientes internacionais ou oportunidades de viajar. Além disso, é, também, uma prova de que és capaz de trabalhar arduamente para atingir grandes objetivos.

Podes desenvolver as competências linguísticas que precisas num programa de estudo no estrangeiro. Uma das grandes vantagens de fazer isso é que podes pôr no teu CV uma experiência de estudo no estrangeiro, bem como o teu nível nessa língua. É super divertido para ti e vai parecer muito bem no teu CV. São só vantagens!

Conhecimentos de outras línguas contribui para um bom CV

3. E não te esqueças dos teus hobbies

Nem todas as tuas competências são relevantes para o teu novo emprego, mas isso não quer dizer que não as menciones no teu CV. No final podes falar um pouco dos teus hobbies e dos teus interesses para que o teu futuro patrão te conheça melhor.

Pôr lá que és mergulhador profissional apaixonado pela preservação da vida marinha, ou dizer que fizeste voluntariado numa associação de acolhimento de animais nos teus tempos livres, vai mostrar a tua personalidade e os teus valores. Se gostares de correr, de passear de bicicleta ao fim-de-semana, ou fizeres parte de um clube de triatlo, o teu entrevistador e os teus colegas podem identificar-se contigo. É tudo uma questão de estar aberto e ser honesto. Dessa forma, poderás ser admitido no emprego certo e fazer parte de uma equipa que é perfeita para ti.

Voluntariado é uma boa experiência para incluir num bom CV

4. Eu, eu, eu

Mas nem tudo é sobre ti. Bem, na realidade até é. No entanto não precisas de começar todas as frases com “Eu”. Faz algo diferente para facilitar a vida à empresa que te vai entrevistar e mostra a tua criatividade. Substitui frases como “Eu falo Francês” e “Eu estudei no estrangeiro” por algo que soe muito melhor. Por exemplo: “Durante o meu curso de seis meses em Paris, melhorei as minhas competências em Francês e consegui alcançar a fluência na língua.”

5. Quando terminares, pede a alguém para dar uma vista de olhos

Quer seja aos teus pais, a um irmão mais velho, um professor ou àquela vizinha que te conhece desde pequeno, pede a alguém para dar uma vista de olhos no teu CV antes de o enviares. Em primeiro lugar eles vão ajudar-te a identificar erros gramaticais ou de ortografia. E, depois, são as melhores pessoas para sugerir coisas que te possas ter esquecido de incluir.

Falar sobre ti mesmo pode parecer um pouco artificial. No entanto, estas pessoas conhecem-te tão bem que se vão lembrar daquele evento a que foste há uns anos e do que fizeste enquanto estiveste na escola. E tudo isso pode enriquecer o teu currículo.

Um bom CV deve ser lido por terceiros, para obter uma opinião imparcial

Vem aprender uma língua com a EF!Descobre mais

Sente-se fluente? Teste as suas habilidades linguísticas através do nosso teste rápido.

Sabe mais