GO Blog | EF Blog Portugal
As mais recentes novidades sobre viagens, línguas e cultura dadas pela EF Education First
MenuRevistas Grátis

5 cidades que se preocupam com o ambiente

5 cidades que se preocupam com o ambiente

O Dia da Terra foi em abril e foi muito festejado. Todos os anos celebramos o 22 de abril, que é um dia importante para se dar graças pelo nosso planeta mas também para se reconhecer sérios problemas que o afetam. São Francisco, Singapura, Vancouver, Nova Iorque e Seul são as nossas 5 cidades que se preocupam com o ambiente de eleição.

Contudo, não devíamos precisar de um dia específico para prestar homenagem ao glorioso fenómeno a que chamamos Terra. Devíamos honrá-lo todos os dias ao apreciar a natureza que nos rodeia. Desde as sequoias-gigantes, com a sabedoria de milhares de anos a dar oxigénio para respirar ao mundo, até ao minúsculo solo rico em minerais que dá a vida biliões de organismos.

Depois desta visão micro, vamos expandir o nosso campo de visão. Vejamos cinco cidades que estão a assumir a responsabilidade pelo seu impacto no ambiente ao reduzir o lixo e a poluição.

1. São Francisco

Casa de algumas das empresas mais visionárias do planeta como a Facebook e a Google, São Francisco é uma terra de valores progressivos e inovação tecnológica. Em 2012, foi anunciado que 80% do lixo da cidade ia para instalações de reciclagem em vez de lixeiras. Assim, tornou-se a principal cidade americana para a eliminação sustentável de lixo.

Mas há mais! A Bay Area tem algumas centenas de edifícios com certificados LEED ( Liderança em Energia e Design Ambiental). Isto mostra que são muito conscientes com a gestão da energia. Ah, e não nos esqueçamos da cultura da comida – a cozinha vegan é gigante na cidade do amor; é tudo produzido em quintas locais e de origem sustentável.

2. Singapura

A cidade-estado soberana sente-se afastada de grande parte da Malásia e Indonésia. É uma pequena ilha com arquitetura ultra-moderna e inovação económica. O espaço verde mais icónico – Os Jardins da Baía – é o lar de uma mata de estruturas gigantescas em forma de árvores. Árvores estas recolhem a energia solar para fazer um espetáculo vibrante de luzes todas as noites. Estas “árvores” são habitadas por milhares de plantas que também crescem verticalmente.

Os Jardins estabeleceram um precedente que se estendeu por toda a cidade, com cada vez mais painéis solares, sistemas de conservação de água, espaços de trabalho partilhados e jardins no topo de edifícios que se integram no plano urbanístico.

3. Vancouver

Rodeada pela natureza no coração da British Columbia – com uma extensão reluzente do Oceano Pacífico de um lado e o topo das Montanhas Rochosas coberto de neve do outro, é fácil de perceber por que Vancouver é uma cidade amiga do ambiente. Esta cidade faz bom uso do seu ambiente natural épico, com mercados cheios de produtos locais por todo o lado e com uma fantástica aplicação TapMap podes descobrir onde fica a fonte mais próxima. Grande parte da cidade é ideal para pedestres e também tem uma rede crescente de ciclovias que começa em West 10th Avenue.

Vancouver planeia tornar-se a cidade mais verde do planeta em 2020, reduzindo emissões de carbono em 33%, e já se comprometeu a plantar mais 150,000 árvores. Nós gostamos da ambição, Vancouver!

4. Nova Iorque

Quando pensas em “consciência ambiental”, Nova Iorque é provavelmente o último lugar que te vem à cabeça. E, ainda assim, com quase dois milhões de residentes a viverem nas estreitas 22.7 milhas quadradas da ilha de Manhattan, ser uma cidade sustentável é uma obrigação.

A Big Apple tem a menor taxa de posse de carro em todos os Estados Unidos. Mais de 1.5 milhões de residentes usa o metro para se movimentar, contribuindo, assim, para um nível muito baixo de emissões per capita. Além disso, as inúmeras torres com apartamentos ( em que as pessoas usam menos espaço e partilham recursos) também contribuem para a eficiência energética global da cidade.

5. Seul

Uma líder mundial em inovação tecnológica, Seul é uma das cidades inteligentes originais do planeta, onde a tecnologia é usada para influenciar a vida pública e o planeamento urbanístico.

Por exemplo, eles recolhem abertamente e partilham dados eletrónicos sobre a cidade (recolhidos de cidadãos, dispositivos e máquinas) através da internet. Alguns destes dados são usados para providenciar atualizações e estatísticas para o seu sistema integrado de transportes públicos, para as pessoas saberem em que medida as estão a usar os comboios e quando é melhor fazê-lo. Assim, os maquinistas estão aptos a gerir melhor os recursos e os residentes são capazes de ter uma consciência mais ecológica.

És atento à saúde ambiente e queres ir para o estrangeiro?Descobre os destinos aqui!
Recebe as últimas novidades em viagens, línguas e cultura na nossa newsletter GOQuero inscrever-me

Não se limite a aprender uma nova língua, viva-a!
11 línguas e
52 destinos

Sabe mais