As mais recentes novidades sobre viagens, línguas e cultura dadas pela EF Education First
Menu

Coisas que deves saber antes de te mudares para Malta

Coisas

O desejo de viajar está a começar a afectar-te? Se tens sonhado com uma viagem mais longa para um lugar onde o sol (quase) nunca pára de brilhar, agora é um óptimo momento para começar a planear. Deixamos-te, aqui, 10 coisas que deves saber antes de te mudares para Malta.

Malta, lançada como uma pedra ao Mediterrâneo entre Sicília e Líbia, desperta vistas sobre edifícios antigos. Tem águas azuis cintilantes, pastelarias de dar água na boca e festas locais incríveis. Tudo isto está lá. Mas que mais deverias saber antes de te mudares?

1. Falar inglês é o ideal

Sinais, formulários governamentais, publicidade e outras interacções diárias escritas estão em inglês. Portanto, se o teu inglês estiver bem, estarás bem. A menos que estejas a planear ficar em Malta a longo prazo. Nesse caso, os habitantes locais apreciarão realmente os teus esforços para apanhar o maltês. Este é uma mistura de siculo-árabe (um dialecto árabe com as suas raízes na Sicília), com um pouco de inglês, francês, e italiano.

2. O sol é abundante

Com mais de 300 dias de sol por ano, Malta certamente seduz. No entanto, enquanto morares lá, mantém-te atento: aplica generosamente protector solar. Usa um chapéu de abas largas. Os Verões desta ilha são quentes e húmidos, com Invernos frios e húmidos, também. Assim, tem em mente que não é provável que o teu apartamento esteja isolado ou tenha aquecimento central. Assim, o frio do Inverno pode realmente ser intenso à noite. Prepara-te para a estação fria com um casaco à prova de vento, para que possas dar passeios na praia.

coisas que deves saber antes de te mudares para Malta

3. Bairros

Por falar em apartamentos, o desenvolvimento em Malta deu origem a muitos novos projectos de habitação. Desta forma, não deve ser muito difícil encontrar um lugar para viver. Os preços de aluguer em Malta são mais baratos do que muitos outros destinos europeus. Mas ainda há muitos bairros – Sliema, St. Julian’s, Gżira, e Msida – que tendem a atrair expatriados. Portanto, há preços mais elevados. Procura um pouco mais longe, a fim de poupar dinheiro. Planeia a tua chegada para o Inverno ou Outono. Assim evitas a subida dos preços de aluguer durante a alta época turística.

4. Transportes públicos

Malta é pequena e, com efeito, dependente de autocarros para os transportes públicos. A frota da ilha foi substituída nos últimos anos. Ainda hoje tem serviços para te levar a todos os locais que queres explorar. Até mesmo às vilas mais pequenas. Isto não quer dizer que sejam regulares ou rápidos. Prepara-te para te sentares e apreciares a paisagem. O autocarro percorre as estradas curvas e faz múltiplas paragens. Pelo lado positivo, podes pegar no cartão Tallinja para tirar partido de viagens de 0,75 cêntimos. Tem um limite máximo de 26 euros por mês. Um grande desconto a longo prazo!

5. Conduzir

Curiosamente, em Malta há muitos carros. Por isso, se vais enfrentar as estradas, mantém-te concentrado: é um desporto meio radical. Os condutores podem ser reticentes em indicar ou ceder. Os engarrafamentos de trânsito bloqueiam normalmente as estradas estreitas entre as cidades. Para a maioria das nacionalidades, a tua carta de condução estrangeira estará bem até um ano. Os expatriados da UE, Suíça, e Austrália podem trocá-la por uma carta maltesa.

6. Desfruta o ruído

Malta pode ser uma experiência para os sentidos. Tem cerca de 450.000 pessoas numa área 22 vezes menor do que a Irlanda. Consequentemente, tem uma energia vibrante e agitada. Esta vivacidade traz muitos sons maravilhosos. Pensa em sinos de igreja, conversas locais, histórias, vendedores… Aproveita e vê se consegues aprender algumas palavras da língua local.

7. Burocracia

O turismo e a hospitalidade são indubitavelmente grandes indústrias. Os postos de trabalho a nível de entrada são geralmente abundantes. No entanto, necessitarás de um contrato para obter o teu número de segurança social e cartão de residência. Isto vai ajudar-te a abrir uma conta bancária. Caso contrário, abrir uma conta não é tão simples como possas imaginar. Certifica-te que fazes a tua pesquisa com antecedência.

8. Serviços de saúde

O sistema de saúde público gratuito de Malta foi modelado pelo SNS do Reino Unido. Os expatriados que trabalhem podem aderir. Precisam de um número de segurança social e de um cartão de residência. Os serviços de saúde privados também são geralmente baratos. E economizam tempo na fila de espera da clínica. Os cidadãos de fora da UE terão de fazer o nosso seguro médico privado. No entanto, os australianos descobrirão que alguns serviços estão cobertos através do seu acordo com Malta.

9. Segurança

Como na maioria dos outros grandes destinos turísticos europeus, é melhor estares atento aos teus pertences em público. Igualmente, deves estar particularmente vigilante durante as horas muito tardias, se visitares as zonas turísticas populares. No entanto, esta nação do arquipélago goza de uma taxa de criminalidade violenta muito baixa. Tem de um ambiente geralmente seguro e amigável.

10. Descontrai

Sendo um estilo de vida insular, os habitantes locais parecem aderir a um sistema de tempo completamente diferente. Não são sobrecarregados por noções como “horário”. Embora inicialmente possa parecer confuso, ao mudares-te para Malta, o melhor conselho é abdicar do controlo. Vai em frente e adopta os hábitos locais.