As mais recentes novidades sobre viagens, línguas e cultura dadas pela EF Education First
Menu

10 Coisas a Fazer Antes De Acabar o Curso

A vida universitária resumida: aulas, cadernos com notas sobre as aulas, trabalhos, exames, apresentações e mais exames – alimentados por demasiadas chávenas de café. Apesar de já estares até à ponta dos cabelos com truques para aumentar a tua produtividade, estratégias para estudares melhor e dicas para te manteres com os níveis de energia e concentração altos, há uma pergunta igualmente relevante: o que acontece depois de acabar o curso? Como gostavas de te sentir na cerimónia final? Que capacidades e aptidões gostavas de ter desenvolvido?
Dá um avanço a ti próprio e começa a fazer estas 10 coisas, antes que os teus dias de estudante acabem. Aperfeiçoa-as e estarás mais do que preparado para a vida fora do campus.

1. COMEÇA A LIMITAR OS TEUS PENSAMENTOS NEGATIVOS

Às vezes, o nosso pior inimigo somos nós próprios. Faz sentido pensar que nós queremos o melhor para nós. No entanto, continuas a ter aquela pequena voz dentro da tua cabeça que nunca se cala “Olha, já fizeste asneira outra vez”, “Porque é que havias de ficar com essa posição?”, “Não vais conseguir” e por aí em diante. Aprender a calar essa voz – o teu “eu” negativo – é uma das tarefas mais complicadas na vida. Toma o teu primeiro passo através de um simples exercício: quando notares que estás a ter um pensamento negativo (sobre não teres sucesso num exame ou não conseguires aquele estágio que tanto queres), reconhece que o estás a ter, aceita-o e deixa-o ir. Visualiza esse pensamento a desaparecer, a rebentar como um balão ou a ser trancado num cofre. Com a prática, o ruído pessimista na tua cabeça vai diminuir e
vais sentir-te muito mais confiante e positivo em relação à vida.

2. DIZ “SIM” ÀS OPORTUNIDADES QUE TE VÃO SURGINDO

Notícias de última hora: o mundo não se resume ao teus país, cidade ou bairro. Felizmente é bem mais complexo e interessante que isso! Aprender a cultivar a tua curiosidade sobre outras culturas é, talvez, a coisa mais importante que podes aprender sobre o nosso mundo. Há algum filme francês ou festival de comida asiática este fim-de-semana? Dá lá um salto. Reparaste que há aulas de capoeira ou dança africana perto de ti? Inscreve-te com um amigo. Só vais retirar coisas positivas dessas experiências.

3. NÃO TE ENCURRALES A TI PRÓPRIO

E, no seguimento disso… É fácil entrares no hábito de dizer “Não gosto de…” ou “Não sou bom a fazer…” Mas sabes que mais? És uma obra-prima em construção! Talvez adores jogar xadrez ou comida vietnamita. Talvez sejas incrivelmente bom numa aula de kick-box ou como um explicador em part-time. Qualquer que seja a situação, o importante é que comeces a ignorar a tua voz que está sempre a dizer “nem pensar”. Em vez disso, começa a apostar na voz que diz “Vamos a isso!”.

4. ASSUME E RESPONSABILIZA-TE PELOS TEUS ERROS

Culpar os outros é fácil. Mas será eficaz? Depois de apontares o dedo a alguém, apenas te sentes bem no curto prazo. Espera um tempinho e vais começar a perceber que estar sempre a apontar o dedo a alguém é incrivelmente imatura. Falhaste um exame? Secalhar a culpa não era do teu colega de casa barulhento: da próxima vez, vai estudar para uma biblioteca ou um café calmo. Magoaste um amigo teu, física ou mentalmente? Não ignores a situação: convida-o até tua casa ou um café e pede desculpa. Mas tem cuidado! Não deixes que estes pensamentos se tornem aquele ruído pessimista de que falámos acima: reconhece-o, cumpre a promessa contigo próprio de tentares fazer melhor da próxima vez e deixa esse pensamento ir.

5. FAZ UMA BUCKET LIST

O que gostavas de ver e de fazer na tua única vida? Que tal estudar no estrangeiro? Viajar por Espanha, Canadá ou Brasil? Aprender uma língua diferente da tua? Fazer um gap year e dar aulas de inglês, scuba-diving ou para trabalhar como um babysitter? Cria estas ideias na tua cabeça e depois escreve-as num papel. Bucket lists são uma excelente maneira de visualizar todas as oportunidades que podem estar à tua espera. Lembra-te, há muito à tua espera quando acabares o teu curso. Muito mesmo.

6. APRENDE A DEPENDER MENOS DOS TEUS PAIS

Apesar dos teus pais quererem ser a tua equipa de apoio e emergência até ao teu septuagésimo aniversário, uma grande parte de se ser “crescido” – *suspiro* – é conseguires resolver os teus próprios problemas sozinho. Começa por aprender a gerir o teu dinheiro: paga primeiro as tuas contas e deixa um dinheirinho de parte para as emergências. Se ainda vives em casa dos teus pais, começa a lavar a tua própria roupa, a contribuir para a renda ou pagamento da casa (se estiveres a trabalhar) e oferece-te para cozinhar algumas das noites da semana (uma excelente oportunidade de praticares antes de teres que passar logo à ação).

7. APRENDE A COZINHAR

Aprenderes a cozinhar a tua própria comida é uma excelente maneira de impulsionares a tua independência. Esquece a cozinha complexa ou gourmet: refeições saborosas e saudáveis podem ser tão fáceis como um salteado de frango e legumes, uma omelete, esparguete ou batatas assadas. Procura por refeições rápidas e saudáveis em blogues de comida ou pede ideias aos teus pais e aos teus amigos. O teu objectivo? Passar uma semana sem encomendar comida ou sem estares dependente da tua mãe ou do teu pai para comer.O bónus? Ser capaz de cozinhar uma boa refeição é uma maneira, quase garantida, de impressionares uma potencial namorada ou namorado.

8. APRENDE UMA LÍNGUA ESTRANGEIRA

São inúmeros os benefícios de ser bilingue: desde melhoria na memória, concentração e diminuição da velocidade de degeneração cognitiva a um salário melhor – e estes são apenas alguns bónus. Tira um curso intensivo de italiano! Para além disto, imagina o prazer de pedir um espresso em italiano! Se estás nervoso sobre aprender uma língua, não estabeleças o objectivo inicial como sendo atingir fluência. Em vez disso, inscreve-te logo em algumas aulas, lê livros e revistas naquela língua ou tem explicações por Skype. A melhor opção de todas seria, sem dúvida, ir de intercâmbio para o país onde falam essa mesma língua. A experiência de viver num país estrangeiro, com uma língua estrangeira e, teres que continuar a fazer a tua vida normal do dia-a-dia, solidifica o vocabulário, gramática e uso correcto das frases, bem mais rápido! Não esquecer, também, de que é bem mais divertido.
(Se já tomaste os passos necessários para aprender uma língua diferente da tua, então estás no caminho certo para atingires a tão desejada fluência.)

9. APRENDE A CONDUZIR

Saber conduzir é uma ferramenta essencial na tua viagem para te tornares independente. Pensa bem no quão frequentemente saber conduzir te vai salvar: um fim-de-semana fora com os amigos, ajudar o teu irmão a sair de casa, fazer as compras para a casa, levar um amigo ao aeroporto ou partilhar o carro até ao trabalho ou escola. Se não planeias em comprar um carro – não há problema – lembra-te só que o tempo que passares a aprender a conduzir nunca é tempo desperdiçado.

10. COMPRA UM BILHETE DE AVIÃO, OU DOIS

Que melhor maneira de celebrar o fim de curso que embarcares num avião para um destino desconhecido? Talvez queiras meter a mala às costas e viajar pelo Sudoeste Asiático? Ou talvez prefiras viver e trabalhar no Japão, Grã-Bretanha ou na Austrália? Fazer uma típica “road trip” na Europa ou nos Estados Unidos? Qualquer que seja o teu sonho, começa a dar os passos necessários para que se torne realidade, antes de acabares o curso: vê os descontos em voos, informa-te sobre quais são os vistos necessários e encontra redes de apoio, caso venhas a precisar. AH! Não te esqueças do passo mais importante: comprar o bilhete de avião. Este pequeno passo faz com que a tua viagem passe de “Ah, vou fazer um dia” a “Vou partir na próxima semana!”

TEM A TUA AVENTURA COM A EFSaiba mais

Compartilhe esse artigo

Últimos artigos de Viagem